Inadimplência contratual, como proceder?

De acordo com uma pesquisa feita pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC) e da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CDNL), quase 40% dos brasileiros com idade a partir de 18 anos estão com o nome sujo. Quem acaba sofrendo mais com essa situação são os donos de empresa. Isso porque, ao final do mês, é o empresário que precisa arcar com o desfalque no orçamento ocasionado pela falta de pagamento. Se você, dono de empresa, sempre passa por essa situação chegou a hora de mudar o quadro e aprender seis dicas para agir em casos de inadimplência contratual.

Registre tudo

Para garantir a segurança dos processos de trabalho tenha um histórico de cada cliente. Você pode fazer isso com programas de computador, planilhas ou até mesmo um caderno específico. O importante é ter todos os dados dos clientes registrados, assim como o histórico de pagamento, isso permite visualizar aqueles que sempre dão problema na hora de pagar. Já aqueles que sempre pagam em dia podem receber algo que os motive a continuar assim, como descontos.

Tenha formas de pagamento seguras

Nada de contrato de boca. O pagamento mais efetivo sem dúvidas é à vista, como essa ainda não é a realidade das empresas nem de todos os clientes devido a situação do mercado no País, que gira em torno das operações de crédito, o cartão de crédito se torna uma maneira segura e viável. 

Se o cliente não pagar em dia ele que é responsabilizado pela administradora do cartão, não sua empresa. Outra situação são os crediários, estes são feitos em parceria com bancos e em casos de inadimplência o cliente resolve direto com a instituição financeira.

Saiba cobrar

Quanto menos atenção se der para um cliente inadimplente mais ele vai continuar assim. Muitos empresários ainda não sabem como cobrar as dívidas de forma eficiente com receio de que o atraso aumente. É preciso ter estratégias e agir da forma mais profissional possível para poder ter o retorno necessário.

Faça acordos (mas com limites)

Converse com o cliente e tente negociar o débito, esteja aberto para entender os motivos e buscar uma solução viável para as duas partes, isso evita ter aborrecimentos por falta de comunicação, assim como a extensão da dívida. Você pode ofertar maneiras flexíveis de acordo, mas com limites,  isso pode ser feito reduzindo juros, parcelando entre outras formas.

Sistematize a cobrança

Um fator crucial que aumenta a inadimplência é o esquecimento do cliente. Por ter que pagar várias contas com valores diferentes e datas também ele pode acabar se esquecendo. Você precisa estar preparado para isso e uma opção para lembrá-lo é sistematizar a cobrança por meio de lembretes. Podem ser enviadas  mensagem de texto, e-mail ou até mesmo uma ligação.

Tenha (ou contrate) um setor de cobrança

O departamento de cobrança de uma empresa deve ser o mais bem treinado possível. A abordagem e o conhecimento certo podem fazer toda a diferença na hora de conseguir o pagamento atrasado. É primordial que a equipe tenha o Código de Defesa do Consumidor como guia para evitar passar informações erradas e a empresa ter um processo na Justiça.

Se a sua empresa não tem condições de ter um setor apenas para cobrança, uma boa opção é contratar uma empresa especializada que ajuda na negociação e evita o desgaste no relacionamento com o cliente. Mas depende da situação, caso sejam valores e situações mais delicadas, pode ser mais viável o responsável da empresa tentar resolver.

Em todos os casos é preciso buscar entender as razões da inadimplência do cliente, algum motivo ele está tendo para não conseguir honrar com o compromisso. Com uma conversa amigável e uma negociação eficiente ambas as partes saem ganhando.

Deixe seu Comentário